Unamérica lança primeiro EP do álbum "Canções para Tempos de Cólera" e clipe da música "Canção Campe

Live de lançamento será nesta sexta-feira, dia 1º de outubro, às 20h, direto do Armazém do Campo de Porto Alegre


produzido desde o ano passado, será apresentado em etapas ao público.

O lançamento do EP1, com 4 músicas, será nesta sexta-feira, dia 1º de outubro, a partir das 20h, no Armazém do Campo de Porto Alegre, com transmissão ao vivo. O show poderá ser visto também ao vivo no Armazém, com um público reduzido e todos os cuidados necessários devido à covid-19.

Também será apresentado o clipe da música Canção Campesina, uma homenagem ao Movimento de Mulheres Camponesas (MMC).

Em sua trajetória o Unamérica gravou pela gravadora ACIT dois LPs e um CD. O primeiro lançado em 1989, denominado de Unamérica, traz canções como América Morena, Gaúchos Doidos, Paz Pra Nicarágua, Rosa Amarela, dentre outras. O segundo, lançado em 1992, com o título de Unamericando, apresenta as músicas inéditas Andante, Antes da Lua, Mulungu e Por Um Canto Apenas e composições consagradas da música popular brasileira e latino-americana como Pra Lennon e Mc Cartney, Trem do Pantanal, Guantanamera e El Condor Pasa.

Em 1998, foi lançado o CD Unamérica 15 Anos, com uma coletânea de seus melhores trabalhos. Em 2009 participou do CD Trovas da Pátria Grande, juntamente com músicos brasileiros, chilenos, uruguaios e cubanos. Seu mais recente trabalho, o CD Pássaro Poeta, foi lançado em junho de 2017. São poemas do cubano Antônio Guerrero, musicados em parceria com Raul Ellwanger e Pedro Munhoz. Este CD conta com a participação de músicos brasileiros como: Pedrinho Figueiredo, Loma Pereira, Demétrio Xavier, Clary Costa, Galbo e Victor Batista, além dos músicos cubanos Vicente Feliú e Maurício Figueral e dos argentinos Gabo Sequera e Paula Ferré.

Ao longo destes 38 anos, o Unamérica marcou a história da música gaúcha. Nestas mais de três décadas vem desenvolvendo um trabalho musical identificado com a cultura popular e regional, tendo como proposta a difusão da música latino-americana. Busca unir com a música gaúcha aspectos culturais da latino-américa e do Brasil urbano e rural. Sempre defendeu a rica diversidade das culturas dos povos deste continente, considerados elementos de universalização e congregação.

Como lembra o crítico musical Juarez Fonseca entre meados dos anos 1970 e o início dos 1980, houve no Brasil um movimento de descoberta e valorização da música latino-americana. “É de 1976, por exemplo, o espetáculo e disco Falso Brilhante, em que Elis canta Los Hermanos e Gracias a la Vida. Discos de Mercedes Sosa, Violeta Parra, Victor Jara, Quilapayun e outros são pela primeira vez lançados em nosso País. No Rio Grande do Sul, A Califórnia da Canção Nativa traz Atahualpa Yupanqui e Alfredo Zitarrosa. Em São Paulo, surgem dois grupos fundamentais: Tarancón e Raíces de America, mesclando músicos brasileiros e de países vizinhos também ocupados por ditaduras. Tudo isso motiva os jovens Dão Real e Zé Martins, de Sapucaia do Sul, a criar o grupo Unamérica, principal representante gaúcho do movimento de aproximação e unidade com os irmãos latino-americanos. Outros grupos vieram, mas o Unamérica, 38 anos depois, é o único sobrevivente daqueles dias em que se pregava e acreditava na unidade latino-americana. Talvez mais no que nunca, essa unidade se faz indispensável."

A transmissão do lançamento poderá ser acompanhada nas páginas do Grupo Unamérica, Brasil de Fato RS, Rede Soberania, Armazém do Campo Porto Alegre, MMC, MPA, MST e Via Campesina Brasil.

SERVIÇO

Lançamento EP1 Canções para tempos de Cólera e clipe da música Canção Campesina

Data: 1 de outubro, às 20h

Local: Armazém do Campo de Porto Alegre (Rua José do Patrocínio, 888 Cidade Baixa Porto Alegre)

Jornalista responsável: Katia Marko (DRTRS 7969) – Fone (51) 98191 7903