O novo papel dos contêineres

Muito mais do que caixas de aço, esse tipo de objeto tem ganhado destaque no setor de construção, visto como uma alternativa de moradia sustentável


Você já se imaginou morando em uma casa que não seja construída com materiais como madeira ou concreto? Parece coisa de outro mundo né? Bem, talvez em outros tempos até fosse, porém, no cenário atual, isso já é uma realidade possível. De que maneira? Com o uso de materiais sustentáveis, como os contêineres.

Os contêineres são caixas feitas de aço ou alumínio, muito usados no transporte de cargas grandes e pesadas, tanto marítimas quanto terrestres. Por terem grande resistência e durabilidade, esses objetos passaram a chamar a atenção de setores de construção e arquitetura, que viram neles grandes possibilidades de transformação.

O céu é o limite

Os tamanhos, também, mas já vamos chegar nessa parte. Quando se fala nas diversas utilidades que um container tem, podemos citar seu uso em obras, como depósito de materiais, em casas unifamiliares, escritórios de prestação de serviço, lojas, entre outras alternativas.

“Muitas vezes o céu é o limite, pois pode-se fazer o que desejar com um container. Já temos exemplos de contêineres utilizados como espaço comercial, loja, como depósito de materiais e muitos outros exemplos aqui, o que ainda não temos em escala maior na região são as chamadas casas contêineres, onde dois ou três objetos são empilhados, podendo formar uma linda casa.”, explicou o arquiteto e urbanista Jacson Freitas.

Para transformar um container é preciso criatividade e atenção aos tamanhos, que são padronizados conforme o tipo, variando de 20, 40, 45 e 53 pés. Aqui, o que mais sofrerá variação é o comprimento.



Padrão “Dry Standard” (seco) – BOX 1

É o container de 20 pés, com 6,058m de comprimento, 2,438m de largura e 2,591m de altura.

Padrão “Dry High Cube” – BOX 2

Aqui, o container de 20 pés apresenta 2,896m de altura, o de 40 pés tem comprimento de 12,035m, largura de 2,35m e altura de 2,69m. Já o de 45 pés tem comprimento de 13,716m, largura de 2,438m e altura de 2,896m e o de 53 pés apresenta comprimento de 16,155m, largura de 2,438m e altura de 2,896m; considerando que existem infinitos modelos.

Transformando um container

Agora, vamos tentar imaginar como seria a modificação e adaptação de um container para que este pudesse se tornar um espaço habitável e melhor, sustentável. Jacson nos ajudou nessa tarefa. Confira:

Layout: iniciamos com esse ponto bastante importante. Aqui, é preciso prestar atenção ao tamanho do objeto (falamos anteriormente sobre) e também ter em mente que é possível unir dois ou mais contêineres, ampliando as possibilidades de criação de lojas e espaços comerciais.

Base ou fundação: o container possui um peso próprio, que se distribui igualmente devido a sua estrutura, sendo necessário uma fundação simples, tipo um piso de concreto no estilo radier.

Aberturas: portas ou janelas podem ser de madeira, metal, alumínio ou PVC, considerando que as paredes podem ser cortadas e soldadas conforme a preferência de cada um, levando em conta a não agressão à estrutura do container e a perfeita vedação que deve ser feita.

Revestimento interno: seja para a parede ou forro, este deve ser executado conforme a necessidade, podendo ser térmico ou acústico, com o acabamento desejado; seja ele liso, texturado ou natural no caso da madeira osb ou madeira natural. É o revestimento que irá criar a ambiência desejada para o espaço, considerando que banheiros e cozinha podem receber revestimento cerâmico e ou de porcelanato.

Piso: o tipo utilizado também pode ser conforme o contexto do ambiente desejado, então, poderá ser laminado, porcelanato, cerâmico e ou de madeira.

Instalações em geral: sejam elas elétricas e ou hidráulicas, podem ser embutidas ou externas, variando conforme a intenção e uso.

Cobertura / telhado: os contêineres já vêm com estanqueidade total, mas a qualidade é o que vai determinar se precisa ou não fazer uma cobertura a mais, pois existem muitos tipos no mercado, então tudo é possível.