Ceias do final de ano serão marcadas pelo aumento de preços no país

Atualizado: Jan 9

Entre os alimentos que mais subiram os preços estão a carne bovino, arroz e óleo



As festas de final de ano são um momento propício em que as famílias se reúnem para as comemorações. Todo mundo deixa as dietas de lado para aproveitar os pratos típicos que não podem faltar nas ceias de vésperas do Natal e Ano Novo nas casas dos brasileiros. Para alguns este ano, as festividades terão um gosto diferente, além do distanciamento reflexo da pandemia, a ceia será mais salgada do que em outros anos.


Itens tradicionais mais consumidos nas festas de fim de ano tiveram alta nos preços. Um levantamento feito pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas (FGV-IBRE) aponta que 16 itens consumidos na ceia de Natal tiveram aumento, em média, de 15%. O arroz foi um dos principais produtos impactados com aumento de preços chegando a 62%. A mesma situação foi detectada no preço do frango inteiro (que inclui peru): alta de 14,51%. Por consequência, os ovos também aumentaram: 14,21%. O bacalhau aumentou 10%, pressionado pelo dólar.


Outros produtos que também subiram: Batata inglesa: 10,67% Frutas: 14,99% B Azeite: 9,72% Azeitona em conserva: 13,29% Refrigerantes e água mineral: 3,73% Sucos de fruta: 3,37% Vinho: 3,94%. Os fatores associados à alta nos preços são a inflação causada pela crise em razão da pandemia de coronavírus, bem como a desvalorização da moeda nacional, o real paralelo a alta do dólar.


Além dos alimentos mais consumidos no período de feriados de fim do ano, os produtos das cestas básicas também sofreram com o aumento nos preços. De acordo com a Pesquisa Nacional da Cesta Básica de Alimentos, realizada mensalmente pelo Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (DIEESE). Em janeiro de 2020 Porto Alegre foi a terceira com maior aumento R$ 502,98, Já no mês de novembro - última pesquisa realizada até a data de fechamento da matéria - o valor da cesta na capital do estado obteve aumento de mais de R$100 reais, chegando ao valor de R$617,03 reais. A terceira mais cara entre as capitais.


Entre os produtos avaliados presentes nas cestas básicas estão a carne bovina que registrou alta em todas as capitais, variando de 1,64%, em João Pessoa, a 18,41%, em Brasília. A batata obteve maior aumento no preço na região Sul do país devido a menor produção em várias regiões, por causa do baixo volume de chuva nas fases de plantio e desenvolvimento, e a oferta foi reduzida. O óleo de soja também registrou aumento em 16 capitais, entre elas estão Brasília (22,66%), Belém (16,64%), Aracaju (12,93%) e Florianópolis (11,87%).





Texto: Francelen Soares

Contato

(55) 9 9941 1161  - contato@fredmagazine.com.br

  • Black Facebook Icon
  • Black Instagram Icon

RS 591, N° 200, Jardim Primavera
Frederico Westphalen/RS